Análise: Paradise PD- Loucademia de Polícia para maiores

Depois do polêmico Big Mouth e do divertido (Des)encanto a Netflix aposta suas fichas em mais uma série animada e trás para o seu catálogo digital o escrachado e brutal Paradise PD ou Paradise Police, a animação aborda os mais escatológicos e insanos casos do departamento policial de Paradise e seu time de policiais composto por: Um policial idoso que não sabe se está vivo ou morto, um policial obeso que faria o escudo do Capitão América sentir inveja dele, uma policial surtada e com o dedo nervoso, um policial budista e negro que odeia armas, o filho do chefe do departamento que sempre quis ser policial e para controlar essa turma toda (ou tentar) temos o chefe da equipe que já não tem saco para mais nada nessa vida…ah e não podemos esquecer do cão farejador que é viciado em todos os tipos de drogas.

A animação tem uma dose ácida além de uma violência que faz lembrar South Park (além é claro dos palavrões) mas mesmo assim ela tem um lado sóbrio e em seu terceiro episódio vemos uma metralhadora de crítica social que tem alvos múltiplos mais precisamente o estado atual da mente americana governada pelo seu presidente (é serio o terceiro episódio é brilhante), mas não de críticas a animação é composta, referencias a cultura pop também estão presente e nem aquela série que tem “Coisas Estranhas” escapa da piada e acaba sendo alvo de uma divertidíssima e pesada zoeira.

Se você é sensível ou não é fã do politicamente incorreto lhe aconselho a passar longe da animação mas se o seu senso moral não habita mais em seu corpo seja bem vindo e divirta-se mas não se esqueça tire as crianças da sala(de preferência as tirem da casa) pois os policiais mais loucos de todos os tempos acabam de chegar na Netflix e eles estão totalmente preparados…ou não !

Fiquem com o trailer abaixo (inadequado para todas as pessoas vivas ^^):

Texto por: Bruno Fonseca